Carregando...
ConsciênciaEspiritualidadePsicologia TranspessoalTransdisciplinaridade

Prefeitura de São Paulo inclui Meditação, Tai Chi e Ioga no Sistema Público de Saúde

Para quem conhece os benefícios e importância das práticas em terapias integrativas, que tornam os atendimentos mais humanizados e olham o ser humano como um todo, esta é uma ótima notícia.

No Encontro Municipal de Práticas Integrativas e Complementares em São Paulo, que aconteceu em fevereiro, foi assinada uma portaria que fortalece e amplia a oferta de práticas integrativas na cidade de São Paulo.

A portaria, assinada diante de mais de 800 profissionais do município, prevê a ampliação dos serviços que incluem Meditação, Tai Chi e Ioga. Entre as modalidades de Práticas Integrativas de Saúde (PICS), estão a Medicina Tradicional Chinesa (que inclui Fitoterapia, Acupuntura, práticas corporais e meditativas), Reiki, Homeopatia, Fitoterapia e Plantas Medicinais, Ayuverda (medicina indiana), Medicina Antroposófica, Termalismo e Crenoterapia, Naturopatia, Shantala, Dança Circular, Arteterapia, Musicoterapia, Quiropraxia, Osteopatia e Terapia Comunitária.

“A Organização Mundial da Saúde prevê a importância das PICs para que possamos humanizar a relação entre o serviço de saúde e o usuário, e também para que a gente possa garantir o equilíbrio físico, o equilíbrio emocional e, em especial, um envelhecimento saudável. As Práticas Integrativas Complementares não podem e não devem ser consideradas questões secundárias e inferiores no tratamento e na prevenção de saúde aqui na cidade. É importante reconhecermos o papel delas para que possamos tratar e prevenir doenças”, disse o prefeito.

As PICS atuam tanto na prevenção quanto na promoção e recuperação da saúde. O secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido informou que em 2018 foram realizados 220.000 atendimentos em PICS. Na cidade, há 70.930 grupos de práticas corporais e meditativas, foram realizados 70.457 atendimentos com acupuntura, sendo 47.119 com auriculoterapia e 18.999 consultas médicas em homeopatia. “Sem dúvida, podemos afirmar que as Práticas Integrativas Complementares são uma nova eficácia de promoção da saúde para todas as faixas etárias, com destaque especial para os mais idosos”, disse.

Fonte: Prefeitura de São Paulo