Práticas Integrativas e Complementares são aprovadas pela Câmara de Vereadores

Foi aprovada na Câmara de Vereadores de São José dos Pinhais, no final de agosto, a lei nº 831/2019, de autoria do vereador Bira do Banco, que diz respeito à implantação de Práticas Integrativas e Complementares (PICs) no serviço de saúde pública do município. O texto segue para análise do departamento jurídico da Prefeitura e sanção do prefeito Toninho Fenelon.

As práticas serão implantadas de acordo com as possibilidades e necessidades do município, embora algumas já estejam sendo realizadas, como auriculoterapia, acupuntura e o projeto de fitoterapia que está iniciando. Cintia Mazur, coordenadora do Departamento de Atenção à Saúde, explica: “Essas práticas integrativas têm aceitação da comunidade e já apresentam resultados positivos, como pessoas que pararam de fumar ou também que melhoraram de dores crônicas. É uma alternativa válida para o tratamento de alguns pacientes que ajuda no reequilíbrio da saúde”.

Para o vereador Bira do Banco, a aprovação desta Lei é um avanço para a área de saúde do município e para seus profissionais. “Agora, este programa está regulamentado, podendo ser definido os recursos orçamentários necessários para o seu desenvolvimento. A lei também impulsiona a valorização e a regulamentação dos profissionais de saúde que utilizam essas práticas e, por fim, ela modifica um pouco a lógica do investimento na saúde curativa para o investimento na prevenção da saúde. Aproveitando este momento importante, destinei uma Emenda Impositiva no valor de R$ 50 mil para auxiliar neste processo de implementação”, destaca o vereador.

De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil é referência mundial em Práticas Integrativas e Complementares. O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece gratuitamente 29 práticas integrativas. As práticas baseiam-se em conhecimentos holísticos que buscam a visão integral do ser humano e tem surtido efeitos cientificamente comprovados, como na prevenção de doenças tais quais a depressão e a ansiedade e no cuidado complementar a doenças crônicas.

As Práticas Integrativas e Complementares são compreendidas como todas as atividades devidamente regulamentadas e inseridas na Política Nacional do Ministério da Saúde, desenvolvidas por meio de ações integradas de caráter interdisciplinar. “São práticas que estimulam os mecanismos naturais de prevenção e recuperação da saúde, contribuindo para a promoção da saúde, inserção social, redução do consumo de medicamentos, melhoria da auto-estima e da qualidade de vida”, explica Sueli Kodo Bednarchuk, fisioterapeuta, acupunturista e também referência em Práticas Integrativas no município.

Fonte: sjp.pr.gov

Tags: | | | | | | |

INSIGHTS DO UNIVERSO

RECEBA GRATUITAMENTE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

Sandrine Swarowsky
Sandrine Swarowsky

Desde que fui morar na Grécia em 2008, uma série de mestres e sincronicidades me despertaram para a dimensão espiritual. Isso me levou a uma crise vocacional e a partir disto a buscas que me levaram a um encontro extraordinário: o encontro comigo mesma, uma semente que venho cultivando e que vem crescendo e que, como toda grande colheita, é para ser compartilhada! Saiba mais em Autora.

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *