Isso que você faz é científico?

Você já se perguntou se o estudo da Psicologia é científico? Você sabe responder a essa pergunta?

Então, esta questão retrata a complexidade da Psicologia. Mais do que isso, revela até mesmo a crise de identidade deste campo de conhecimento. Por exemplo, você sabia que até hoje ela não se encaixa em uma área de estudo específica? Principalmente, porque podemos dizer que ela abrange a Biologia, a Filosofia, a Medicina, as Ciências Humanas e Sociais e o Espiritual.

Ao mesmo tempo, as Escolas da Psicologia até hoje não foram provadas por um método científico tradicional. Por isso, convido você a refletir tendo como referência as matrizes do pensamento psicológico. De um lado, temos a matriz cientificista, voltada à razão, mensuração e classificação. Por outro lado, temos a matriz romântica, voltada ao qualitativo e à experiência. Dessa forma, do ponto de vista do cientificismo tradicional, você pode chegar a uma conclusão curiosa. Em síntese, de que grande parte das Escolas da Psicologia estudadas nas faculdades, equivalem a “seitas”. Do mesmo modo, seus autores são “endeusados” por determinados “grupos” praticantes de sua teoria cheia de “crenças”.

Você já tinha pensado por esta perspectiva?

Por fim, de maneira alguma estou falando que as Escolas da Psicologia não tem valor. Pelo contrário, é fundamental integrar o conhecimento objetivo e o subjetivo. Tanto quanto integrar o estudo do que é possível mensurar e classificar ao mundo invisível e da experiência. Por isso, deixo aqui o convite. Que tal se abrir a novos olhares? A estudos ainda mais amplos sobre a psique e a alma humana? Entre elas, e pela qual sou apaixonada, a Psicologia Transpessoal.

 


Curtiu? Para saber mais sobre Psicologia Transpessoal, conheça o e-Book Psicologia Transpessoal na Prática. É Gratuito! Aproveite e baixe agora ❤️

Sobre o Autor

Sandrine Swarowsky
Sandrine Swarowsky

Desde que fui morar na Grécia em 2008, uma série de mestres e sincronicidades me despertaram para a dimensão espiritual. Isso me levou a uma crise vocacional e a partir disto a buscas que me levaram a um encontro extraordinário: o encontro comigo mesma, uma semente que venho cultivando e que vem crescendo e que, como toda grande colheita, é para ser compartilhada! Saiba mais em Autora.

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *