Há algo de grandioso acontecendo nas empresas

Você já deve ter ouvido a frase “pessoas são o que há de mais importante nas empresas”. Mas será que você realmente acredita nisso, ou melhor: será que as empresas agem para que isso de fato seja verdadeiro e consistente?

Até hoje as pessoas tem sido tratadas pelas empresas, em geral, como um “recurso humano”. Você acha que isso continua fazendo sentido?

Se olharmos para a história, antes da Revolução Industrial, quando não existiam as máquinas, quanto mais “recursos humanos” tivéssemos, melhor. Éramos uma soma de braços em busca de um resultado previsível e esperado. Porém, o mundo evoluiu, novas tecnologias e máquinas infinitamente mais eficientes que os braços humanos foram criadas, e as pessoas continuam limitadas a um setor dentro das empresas que cuida dos “recursos humanos”.

De recurso à alma da empresa

O que o mundo tem mostrado nas últimas décadas é que esse modelo está se tornando obsoleto e limitando o potencial humano nas empresas. Fomos formados (e formatados) para seguir padrões e entregar resultados produtivos esperados. Porém, algumas empresas tem olhado para isso e começaram a entender que as pessoas são, na verdade, os verdadeiros protagonistas. De um reles “recurso”, começaram a ser reconhecidas como a “alma da empresa”.

Isso tem dado início a uma revolução. Mercados tradicionais e consolidados começaram a ser abalados por empresas novas e startups que crescem exponencialmente, com um time de pessoas livres para pensar, questionar e experimentar o novo.

Nessas empresas o RH transcendeu suas barreiras. Deixou de ser um setor e passou a ser reconhecido como a própria empresa. Esse movimento interno reverberou no externo: os clientes também estão se tornando protagonistas e sendo reconhecidos como parte da “família” corporativa.

Não é à toa que empresas que pensam e agem a partir deste novo olhar estão no topo do ranking publicado pelo LinkedIn, como as mais desejadas para se trabalhar hoje no Brasil.

O que estas empresas fazem de diferente?

As empresas consideradas as melhores para se trabalhar fazem uma gestão por contexto e não por controle. Contratam pessoas com alto potencial e dão a elas autonomia e confiança. Incentivam a inovação e a cooperação ao invés da competição. Estimulam o feedback, o desenvolvimento humano e são tolerantes ao erro. São ainda inclusivos, acolhedores e adoram a diversidade. Têm propósito e são meritocráticas.

Se você trabalha com pessoas ou atua na área de Recursos Humanos, você tem uma grande oportunidade de fazer a diferença. Muitos profissionais tem buscado os cursos de Psicologia Transpessoal para fazer parte desta mudança. Práticas inovadoras consistentes na gestão de pessoas começam com um primeiro passo: a ampliação do olhar para uma visão integral do potencial humano. Se você está procurando um lugar melhor para trabalhar, pesquise e busque por empresas que são verdadeiras quando dizem que pessoas são o que há de mais importante.

Gostou do artigo? Compartilhe com seus amigos!

Tags: |

INSIGHTS DO UNIVERSO

RECEBA GRATUITAMENTE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

Sandrine Swarowsky
Sandrine Swarowsky

Desde que fui morar na Grécia em 2008, uma série de mestres e sincronicidades me despertaram para a dimensão espiritual. Isso me levou a uma crise vocacional e a partir disto a buscas que me levaram a um encontro extraordinário: o encontro comigo mesma, uma semente que venho cultivando e que vem crescendo e que, como toda grande colheita, é para ser compartilhada! Saiba mais em Autora.

2 Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *