Carregando...
EspiritualidadePsicologia Transpessoal

Anamnese espiritual segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia

anamnese_espiritual

Mensurar espiritualidade e religiosidade na prática clínica e em pesquisa é um desafio, pois os elementos e definições envolvidos na denominação, crenças, práticas religiosas/espirituais, participação em comunidades religiosas, apoio para lidar com a doença, perdão, gratidão, altruísmo, bem-estar, dor ou sofrimento espiritual são um tanto complexos.

Como o tema desta semana aqui no Universo Transpessoal foi sobre as novas diretrizes da Sociedade Brasileira de Cardiologia, neste último post da série vamos falar sobre os instrumentos psicométricos para mensurar os índices de espiritualidade e religiosidade do paciente conforme mencionados no documento, que podem ser divididos em ferramentas para rastreamento espiritual ou para coleta de história espiritual.

Coleta da história espiritual

Permitem uma avaliação mais ampla dos diferentes domínios da espiritualidade e religiosidade dos pacientes que poderão afetar a evolução clínica, sua postura perante a doença cardiovascular, o autocuidado e seu bem estar físico, mental e espiritual durante a doença.

São instrumentos bem estruturados, abordando os diferentes domínios, mas devem ser aplicados de memória, de maneira informal, ao longo da conversa com o paciente, que servem como uma ferramenta ou guia e não devem ser vistos com rigidez, mas como um aprendizado contínuo e consequente familiarização com a tarefa de completar a anamnese. Existem vários instrumentos validados para coleta da história espiritual, seja com objetivo de avaliar espiritualidade e religiosidade de forma mais ampla ou para fins de pesquisa.

Escalas de religiosidade

O índice de religiosidade DUREL (Duke University Religion Index)

É uma escala de cinco itens que mensura três dimensões do envolvimento religioso: (1) avalia religiosidade organizacional (RO); (2) avalia religiosidade não-organizacional (RNO); e (3, 4 e 5) contemplam a avaliação da religiosidade intrínseca (RI), conforme abaixo:

ndice de Religiosidade de Duke (DUREL).

Validado no Brasil, o índice DUREL é sucinto e de fácil aplicação, aborda os principais domínios da religiosidade e vem sendo usado em diversas culturas. Tem mostrado boas características psicométricas, validade de face e concorrente e boa confiabilidade teste-reteste, mas não avalia espiritualidade. As dimensões de religiosidade mensuradas pelo DUREL têm se mostrado relacionadas a diversos indicadores de suporte social e saúde.

Avaliação da história espiritual

A avaliação da espiritualidade envolve um conjunto de questões sobre seus diferentes domínios que se associam a desfechos de saúde, baseadas em escalas previamente validadas. Conhecidos por acrônimos, alguns dos principais instrumentos são FICA, HOPE, FAITH e SPIRIT.

Dentre estes, o questionário FICA é o que tem mostrado as melhores características psicométricas. Foi criado por médicos, baseados na experiência clínica e pode ser usado em diferentes situações. Analisa quatro dimensões (Fé ou Crenças, Importância e Influência, Comunidade e Ação no tratamento), tem fácil aplicação, rápida execução e boa memorização.

Questionário FICA

F – Fé/crença. Você se considera religioso ou espiritualizado? Você tem crenças que ajudam a lidar com os problemas? Se não tem, o que dá significado à vida?

I – Importância/influência. Que importância você dá para a fé e as crenças religiosas na sua vida? A fé ou as crenças já ajudaram você a lidar com estresse ou problemas de saúde? Você tem alguma crença que pode afetar decisões médicas ou o seu tratamento?

C – Comunidade. Você faz parte de alguma comunidade religiosa ou espiritual? Ela lhe dá suporte? Como? Existe algum grupo de pessoas que você realmente ama ou é importante para você? Há alguma comunidade (igreja, templo, grupo de apoio) que lhe dê suporte?

A – Ação no tratamento. Como você gostaria que o médico considerasse a questão religiosidade/ espiritualidade no seu tratamento? Indique algum líder religioso/espiritual da sua comunidade

Da mesma forma, o HOPE tem mostrado boa performance na avaliação espiritual. Os estudos que avaliam associação de espiritualidade e religiosidade com desfechos cardiovasculares têm sido criticados pela dificuldade no ajuste para múltiplas comparações, certos achados aparentemente contraditórios e um número excessivo de instrumentos.

Questionário HOPE

H – Há fontes de esperança? Quais são suas fontes de esperança, conforto e paz? A que você se apega nos tempos difíceis ? O que lhe dá apoio e faz você andar para a frente?

O – Organização Religiosa. Você se considera parte de uma religião organizada? Isso é importante? faz parte de uma comunidade? Isso ajuda? De que formas sua religião ajuda você? Você é parte de uma comunidade religiosa?

P – Práticas espirituais pessoais. Você tem alguma crença espiritual que seja independente da sua religião organizada? Você crê em Deus? Qual é a sua relação com ele? Que aspectos da sua espiritualidade ou prática espiritual ajudam mais? (oração, meditação, leituras, frequentar serviços religiosos?)

E – Efeitos no tratamento. Há algum recurso espiritual do qual você está sentindo falta? Há alguma restrição para seu tratamento gerada por suas crenças?

Mensurar espiritualidade é complexo pelos vários aspectos envolvidos na sua definição e os múltiplos domínios que ela abarca. Revisões sistemáticas discutem amplamente os instrumentos disponíveis para avaliação de espiritualidade e religiosidade mostrando que os diferentes instrumentos mensuram uma ampla gama de dimensões espirituais, incluindo a denominação religiosa, frequência a cerimônias religiosas, RO, RNO e RI, coping religioso/espiritual, crenças, práticas e valores religiosos e espirituais, bem-estar e paz interior, estresse gerado pela religião (“struggle”), tendência ao perdão e gratidão.

A escala denominada Medida Multidimensional Breve de Religiosidade e Espiritualidade (Brief Multidimensional Measure of Religiousness and Spirituality), validada no Brasil, considera em suas análises a frequência das experiências espirituais, valores/crenças, propensão para perdão, práticas religiosas de caráter pessoal, superação religiosa e espiritual, suporte e comprometimento religioso.

O instrumento de Qualidade de Vida da OMS, no módulo Espiritualidade, Religiosidade e Crenças Pessoais (WHOQOLSRPB) engloba 32 itens, distribuídos em 8 facetas envolvendo conexão a ser ou força espiritual, sentido na vida, admiração, totalidade e integração, força espiritual, paz interior, esperança e otimismo e fé.

Atitudes e Condutas após a Anamnese Espiritual

Com as informações da dimensão espiritual dos pacientes, é possível estabelecer novas possibilidades de entendimento da fisiopatologia da enfermidade e consequente intervenção médica. Algumas linhas gerais podem ser estabelecidas:

  • Não tomar nenhuma ação: questões religiosas são delicadas e nem sempre objetivas a ponto de comportar uma resolução plausível, ainda que possam ter grande importância para o paciente. Muitas vezes, a melhor conduta consiste apenas em oferecer sua empatia e compreensão;
  • Incorporar espiritualidade na saúde preventiva: o médico pode estimular o paciente a usar sua espiritualidade como ferramenta de prevenção as doenças, ao exercer atividades como oração e meditação;
  • Incluir espiritualidade no tratamento adjuvante: o médico pode ajudar o paciente a identificar aspectos espirituais que, juntamente com o tratamento padrão, possam auxiliar no desfecho da doença; no caso de doenças graves, o médico, após a coleta da história espiritual, pode ajudar o paciente a encontrar significado, aceitar a doença, e enfrentar a situação usando os seus recursos espirituais da melhor forma;
  • Modificar o plano de tratamento: cabe ao médico compreender que o paciente tem autonomia de poder modificar o plano terapêutico com base em suas crenças religiosas e assim propor modificações no rumo do tratamento. Por exemplo, apoiar técnicas de meditação como uma opção à dor crônica, mudar planos de tratamento quimioterápico, buscar suporte da comunidade.

Ferramentas de rastreamento

Protocolo “Rush” de Rastreamento religiosidade/espiritualidade

“Você está em paz?”

“Você sente dor ou sofrimento espiritual?”

Escala de injúria espiritual

Domínios espirituais avaliados

Importância da espiritualidade/ religiosidade para lidar com a doença

Força ou conforto espiritual

Paz interior

Dor/sofrimento espiritual

Culpa, raiva, tristeza, sentimento de injustiça, medo da morte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *