Carregando...
Consciência

Primeira casa de acolhimento a mulheres no pós-parto do Brasil será em Curitiba

puerperio

A maior parte das mulheres que se tornam mães concordam que o puerpério (o período de recuperação física, emocional e psicológica do pós-parto) é uma das fases mais desafiadoras da maternidade.

Foi pensando nisso que, de acordo com o Tribuna PR, a artista plástica Lucia Misael decidiu criar um espaço destinado a esse público, a Casa Rudá, que será a primeira casa de acolhimento ao puerpério do Brasil e vai funcionar a partir do segundo semestre deste ano em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba.

A iniciativa surgiu da percepção de que as mulheres são pouco assistidas durante o puerpério, fase em que a mulher experimenta intensas transformações físicas e psíquicas, e da necessidade de cuidar também da “recém-mãe” quando todos os olhares se voltam para o bebê. “Costuma ser um período difícil que cada mulher enfrenta de uma forma diferente e, normalmente, sozinha. Dizem que dura cerca de 40 dias, mas se estudarmos mais a fundo pode ser bem mais longo. É o período de encontro com a própria sombra”, descreve Lucia.

A ideia de lançar a Casa Rudá partiu também de uma história pessoal por qual Lucia passou em 2016. Na segunda gravidez, sua filha decidiu que queria ter um parto humanizado e chamou a mãe para ser sua doula. Lucia foi estudar e descobriu que a função da doula é proporcionar informação, acolhimento e apoio físico e emocional às mulheres durante a gestação, o parto e o pós-parto, junto a médicos, enfermeiros e parteiras.

De acordo com ela, a Casa Rudá será um espaço de acolhimento para proporcionar assistência a mulher que fez cesariana, parto normal, com ou sem anestesia. “Sem preconceitos ou julgamentos, onde todos serão bem-vindos, inclusive os companheiros, filhos e outros familiares.”

Iniciativas como essa são passos fundamentais para reconhecer a importância de cuidar do início da vida, e assim dar vida a gerações mais amorosas, e consequentemente a uma sociedade mais inteira e consciente. Parabéns para a Lucia e sucesso a Casa Rudá!